jump to navigation

Adeus, VTI 30/06/2010

Posted by leilakalomi in dublagem, Jornada nas Estrelas, Tradução, Uncategorized.
Tags: , , ,
2 comments

Li no jornal na segunda-feira que está à venda o prédio onde funcionou o estúdio da VTI em São Cristóvão, no Rio de Janeiro e fiquei eu a matutar: noves fora todas as restrições aos relacionamentos interpessoais, a VIT Rio foi um marco importante, pelo menos para alguns de nós. Pois foi a VTI quem apostou numa tradução de qualidade das séries de Jornada nas Estrelas. Se não fosse o carinho e a dedicação de pessoas como a Homônima, Uga, Buga, companheiro de Buga, Sporro, Teacher e outros mais, teríamos uma tradução risível de uma série que nos é tão cara.

Nos áureos tempos, a VTI tinha em seu plantel dubladores de primeiríssima, como Orlando Drummond, Marcio Seixas, Isaac Bardavi, Selma Lopes, Garcia Júnior, Guilherme Briggs, Sílvia Salustiano, Ricardo Juarez e Paulo Flores, de saudosa memória. Tínhamos liberdade pra traduzir da melhor maneira, de ficar em cima dos diretores de dublagem pra não deixar que eles delirassem em cima do que traduzíamos, se tinha uma liberdade que certamente a gente não teria se Jornada fosse dublada em outro estúdio. 

Uma pena que a VTI declinasse a tal ponto que deixasse de existir. Mesmo com todos os senões que se teve durante a experiência na VTI, foi nela que muita gente boa pôs o pé na profissão e que hoje está por aí, trabalhando com tradução e com dublagem com garra e experiência, proporcionados pela vontade de fazer direito pela VTI. Apesar de tudo, valeu a pena.

Azincourt 30/06/2010

Posted by leilakalomi in Livros.
Tags: , , , ,
add a comment

Terminei de ler Azincourt (Record, 2009) ontem. Gosto muito dos livros de Bernard Cornwell, pois ele escreve sobre temas aos quais gosto muito, como romances de cavalaria, idade média, esses tempos não muito distantes…..

O livro trata não somente da batalha de Azincourt (a grafia francesa, a inglesa é Agincourt), mas as batalhas que a precederam e que foram determinantes para que ela acontecesse.

É principalmente a história de um arqueiro (Nicholas Hook, que, segundo o autor, realmente existiu e participou da batalha), que toma parte ao cerco das cidades de Soissons e Harfleur e termina indo parar em Azincourt.

Gostei muito do livro, especialmente os detalhes históricos, fruto de uma pesquisa exaustiva do autor, como como os arqueiros conseguiram parar uma enorme quantidade de cavaleiros franceses – estima-se que havia 30 franceses para cada inglês – atacando os cavalos e os derrubando no lamaçal que era o platô de Azincourt. Morri de pena dos pobres animais. Só fiquei frustrada com o epílogo. Achei que ele deveria ter escrito mais. Ele resumiu muito o capítulo final.

Pra quem gosta deste tipo de literatura, eu recomendo sem restrições.

Um Sábado Divertido 30/06/2010

Posted by leilakalomi in cinema, Miscelânea.
Tags: , , , , , ,
1 comment so far

clique na imagem para ampliar

Sábado é dia de lazer sagrado do Alma Gêmea. E como sempre,passamos boa parte do dia na feirinha da Praça XV. Pra quem não conhece, todos os sábados tem uma feirinha de antiguidades e/ou coisas velhas na Praça XV de Novembro, perto da estação das barcas para Niterói, aqui no Rio. Tem de tudo e o que é melhor, qualquer um pode montar uma barraquinha. Basta pagar uma taxa e se instalar. Alma vai todo sábado garimpar bonecos de super-heróis. Mas neste sábado ele foi procurar um armário para guardar os tais bonequinhos e não é que ele achou um muito legal, com prateleiras e porta de vidro? Muito bacana mesmo. Na feirinha você encontra de tudo: roupas, objetos antigos, revistas, livros, discos, toca-discos, telefone de baquelite, louças, cristais, etc, etc…. Pra quem tem paciência e tempo livre, dá pra fazer bons negócios. É uma ótima dica de turismo, pra conhecer um pouco mais da cidade. Só que…. tem sempre um só que, né? Pois bem, assim como qualquer coisa nessa cidade, tudo é maltratado. O piso de pedras portuguesas está se desmanchando e fica até difícil caminhar sem tropeçar ou chutar uma pedrinha. Só vi UM banheiro químico e assim mesmo acho que estava fechado. O cheiro de urina é forte em alguns trechos. Sei que o carioca é mal educado e porco pra caramba, mas a prefeitura deveria colaborar com mais banheiros e não vi NENHUMA cesta de lixo. Fica apinhado de gente e não se tem um local pra se jogar um papel fora. Dá dó de ver um local com esse potencial para o turismo ser tão relegado. Mas é assim que as coisas funcionam no Rio. Ao Deus dará…..

Depois da compra e como os estômagos já roncavam pelo adiantado da hora, resolvemos almoçar na parte velha da cidade. Pois não é que surpreende aos incautos entrar pelo Arco do Telles e dar de cara com ruelas do século XIX, a maioria delas bem cuidadas e com restaurantes que servem feijoada aos sábados? Já tínhamos comido uma vez num restaurante que também é um sebo na Rua do Rosário e resolvemos repetir a dose. Com mesinhas no meio da rua e feijoada nos trinques, só tivemos que aturar um casal que fumava atrás da gente, mas não pudemos reclamar. Afinal, estávamos ao ar livre. De qualquer modo, foi uma tarde muito agradável e, quando já estávamos indo embora, Alma encontrou Colunista, seu amigo de infância. Ele é um cara super animado e contou causos da sua última coluna. Foi a chave de ouro da nossa ida ao Centro do Rio de Janeiro.

Mas nosso lazer ainda não tinha terminado. À noitinha, fomos ao cinema assistir Kick-Ass. Alma e Teacher já tinham visto em Nova York e queriam ver de novo. O filme é divertidíssimo! Tem Nicholas Cage fazendo o papel de sua vida como Big Daddy, um super-herói como antigamente. Tem uma menininha pra lá de macha que fez Alma chegar ao delírio e uma trilha sonora inspiradíssima (a cena da guria soltando porrada ao som do tema de Banana Split já virou um clássico), faz com que o filme seja pra lá de divertido.

Mas nosso dia ainda não tinha terminado. Saímos do cinema e fomos parar numa festa junina no Novo Leblon. Tinha gente saindo pelo ladrão e foi bem difícil entrar e até comprar alguma coisa. Saímos meio frustrados com a bagunça, mas sempre tem a promessa de encontrarmos alguma outra festa. Afinal, julho está apenas começando e ainda tem muito tempo pra gente achar outra. Com toda essa maratona, até que chegamos cedo em casa. Mas nos divertimos pacas.

Darth Vader Disputando a Copa 27/06/2010

Posted by leilakalomi in Jornada nas Estrelas, Séries, TV.
Tags: , , , ,
add a comment

Comercial de uma empresa de telefonia e TV a cabo mexicana. Essa é pro Teacher, o traidor de Jornada nas Estrelas. (brincadeirinha, viu?)

Smooth Criminal 25/06/2010

Posted by leilakalomi in música.
Tags: ,
add a comment

Em homenagem ao primeiro ano da morte de Michael Jackson, meu clipe favorito.

Como Estragar Uma Noite Agradável 20/06/2010

Posted by leilakalomi in Miscelânea.
Tags: , , , ,
add a comment

Ontem, Alma Gêmea, Teacher e mais dois amigos fomos assistir ao Esquadão Classe A. Costumava assistir a antiga série lá pela década de 80 e foi com bastante curiosidade que fui ver. O fime não é ruim. É o típico filme pra adolescente de hoje me dia. Muita ação, muito tiro, muita destruição. Mas o enredo não é dos piores e a trilha sonora de Alan Silvestri, se não ajuda, também não atrapalha. Gostei das atuações de Niam Neeson (um dos atores favoritos de Teacher) e de Sharlto Copley como Murdoch. Já Bradley Cooper, achei muito canastra pro meu gosto. O Cara de Pau de Dirk Benedict era muito melhor. E o B.A. de Quinton “Rampage” Jackson é absolutamente sem carisma. Ah, que saudades do Mr. T…

Ah, teve também uma aparição-relâmpago de Jon Hamm, que dispensa comentários, um Henry Czerny num papel pra lá de apagado e uma homenagem, depois dos créditos, ao elenco original, com aparições de Dwight Schultz e Dirk Benedict.

Foi uma tarde/noite bastante agradável, com direito a pizza do Pizza Hut. Valeu o sábado.

Mas, ao voltarmos, nos deparamos com esta visão da Lagoa.

clique na imagem para ampliar

Era uma imagem estarrecedora. Pior é que Alma Gêmea se lembrou que era o mesmo morro que fica atrás do apartamento onde mora. Ele ligou para casa e descobriu que dava pra ver o incêndio pertinho. Um horror.

O Morro dos Cabritos, o local do incêndio, faz fronteira com vários bairros. O principal é a Lagoa, mas também faz com Copacabana, Ipanema, Humaitá, Fonte da Saudade e Botafogo. Quando cheguei em casa, vi alguns focos do incêndio do outro lado do morro, que vejo da janela da sala. Fiquei super-preocupada com o Alma e sua família e fiquei atenta ao notíciário pra saber o que acontecia. Parece que foi causado por uma porra de um balão que caiu na mata e, com o vento forte de ontem à noite, se espalhou rapidamente. Pior é que esses animais que soltam balões não têm a menor consciência de que fizeram merda. Amanhã ou depois vão soltar outros balões como se nada tivesse acontecido. Pena que, geralmente, não é a casa deles que é consumida de fogo que eles provocam (embora não tenha sido esse o caso). São uns idiotas. Fiquei com dor no coração é pelos animais que morreram por causa de alguns estúpidos. Que morram e vão pro inferno!

Crise De Identidade 20/06/2010

Posted by leilakalomi in Jornada nas Estrelas, Séries, Star Trek.
Tags: , , , , ,
add a comment

Allez, les Bleus!

É é por isso que nem a Inglaterra nem a França estão indo bem na Copa. Também, com Jean-Luc Picard virando a casaca, ninguém mais se entende.

Meus agradecimentos ao Rumpelstiltskin pela foto.

Jon Hamm Fala Sobre Breaking Bad 17/06/2010

Posted by leilakalomi in Séries.
Tags: , ,
add a comment

Informação: O nome dele é Jonathan (Jon) Hamm, não John.

Sobre Algumas Séries V 16/06/2010

Posted by leilakalomi in Séries.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Depois de um esforço hercúleo  e concentrado, consegui botar em dia as séries que assisto. Pelo menos por enquanto terei tempo de por em dia as séries do Senhor Torrent que estão pra lá de atrasadas.

Muitas séries já terminaram (por aqui) outras partiram desta para melhor. Aqui vai a minha opinião sobre os últimos episódios:

* Gostei do final do Big Bang Theory. Acho que uma namorada nerd pro Sheldon pode dar bons roteiros. Só gostaria que a Penny e o Leonard voltassem a namorar.

* Two And A Half Man já deu o que tinha que dar. Se Charlie Sheen tivesse simancol, ele desistiria da série e partiria pra outra. Só assisti essa temporada porque fazia par com o BBT. O melhor foi o pai da Chelsea saindo do armário. E só.

* Cold Case foi outra série que também já tinha dado o que tinha que dar. O final foi correto, sem grandes problemas. Não sentirei saudades, mas também não detestei. Neutro.

* Fringe deixou um cliffhanger muito interessante, embora tenha matado a charada na metade do episódio. Saquei logo que a Olivia era a outra. Vamos ver o que o Sr. Abrams vai fazer com a série. Ficarei na expectativa.

* Ghost Whisperer foi pra luz. E deixou sem resposta o embate entre os dark e os shinnings. Mas concordo que a série tava bem fraquinha. Fazê o quê, né?

* Heroes foi um caso clássico de série que se perdeu pelo meio do caminho. As duas primeiras temporadas foram muito boas, mas sei lá eu porque, a série ficou estranha. Não deixará saudades. Mas tenho que admitir que foi Heroes quem nos apresentou o Zachary Quinto, vulgo Spoquinho. Sem a série, provavelmente ele jamais teria ficado conhecido e ficaria apenas fazendo vídeos experimentais com o irmão pirado. Só por isso valeu a pena.

* Human Target eu comecei a ver sem compromisso. E é assim mesmo que é pra ser vista. Legalzinha e deixou um cliffhanger bem interessante. Continuarei a assistir.

* Kyle XY eu já falei anteriormente. Que porcaria de final. Uma bosta. É só o que tenho a dizer.

* Lost valeu pelo conjunto da obra, não pelo final frustante. Vai deixar saudades.

* O últmo episódio de Mad Men valeu pela temporada inteira!!!!!!!!! Vou ficar com síndrome de abstinência até o ano que vem. PQP! Aliás, a mulher o Don (Betty) é uma besta de trocar aquele deus grego por um cara qualquer. O quê? Trocar o Jon Hamm por um ordinary guy? Betts, cê só pode tá de porre, minha filha!

* Outra série que vejo sem compromisso é o The Mentalist. Sem maiores consequências. Mas o final foi muito legal. Tanto eu quanto Insulana achamos que a Kristina é mancomunada com o Red John. Só a próxima temporada dirá.

* Numb3rs já tava cantando pra subir desde o início da temporada e foi por isso que ela acabou com dignidade. Ponto para os roteiristas que deram um final decente para cada personagem. Dos finais, foi a que mais gostei. Vou sentir saudades do Charlie, do Don e do papai Alan.

* The Pacific foi uma mini-série que foi feita apenas pra dar ênfase aos marines que lutaram no Pacífico, como uma resposta ao Band Of Brothers. Foi fraquinha, fraquinha. Só elogio dois episódios, o sete e o nove. Fora isso, muito fraca. Os atores eram fracos, mas a produção foi de primeira. Ponto pros senhores Spielberg e Hanks.

* Lamentei a vida curta de Rasing The Bar. Se tivesse tido mais tempo, tenho certeza de que a série ficaria muito boa. Pena.

* Comecei a ver V sem compromisso. Devo ter visto um ou dois episódios da série original lá longe, na década de 80. Mas não é que me cativou? Gostei muito. E estou torcendo pelo Joshua. Espero que não o tenham revivido pra ser torturado. Ai, meus sais…..

* Finalmente Katherine, a vampira-que-existia-mas-que-ninguém-ainda-tinha-visto, deu as caras em Vampire Diaries. Gostei muito do final. Vou aguardar ansiosamente.

* Terminei de ver ontem Modern Family. Uma série MUITO bacana. O último episódio é pra lá de engraçado. Uma série que recomendo sem medo de errar.

Outras séries que ainda não terminaram por aqui:

* Infelizmente, o Charlie e a Penélope perderam o emprego em Flash Foward. Melhor sorte na próxima.

* Insulana já tinha me falado há tempos que Breaking Bad era uma série muito boa, mas perdi o começo quando passava na Sony e desisti de ver. Agora que ela voltou na AXN, resolvi tentar e não é que a série é MUITO boa? Não é série para amadores. Tem violência pra caramba, mas também tem um humor negro de lascar. A série foi renovada para uma quarta temporada. Tomara que tenha vida longa e próspera.

* Crash já está no final da primeira temporada (teve duas ao todo) e eu ainda não decidi se gosto ou não da série. Aquele personagem do Dennis Hopper é muito over pro meu gosto. Mas as histórias dos policiais são muito boas. Ainda não decidi.

* Ainda não sei se sobreviverei a Criminal Intent sem o Goren e a Eames. Vou dar um crédito ao Jeff Goldblum.

*Tem gente que acha que Fringe é a melhor série de ficção científica no momento, mas pra mim, Stargate Universe dá de dez a zero. A temporada tá ótima e a gente nunca sabe exatamente quem é o mocinho e quem é o bandido. Estou adorando!!!!!

* Como eu sou masoquista, estou acompanhando Mercy e todo esforço tem uma recompensa. Não é que descobri um personagem muito legal? Trata-se do Dr. Dan Harris ( James LeGros) que declarou guerra à morte depois que a esposa foi assassinada. Tá valendo só por ele. Nem pela mãe bebum vivida pela Kate Mulgrew.

* Californication, The Middle, Chuck e Men Of A Certain Age em julho na Warner. OBA!!!!!!!!!

* True Blood no final do mês no HBO. OBA!!!!!!!!

* ai, ai, lá vou eu ficar cheia de séries pra ver de novo…..mas, fazê o quê? sou uma viciada. Mea Culpa, Mea Culpa.

Chega. Depois tem mais.

Brasil, Copa & Ufanismo de Merda 16/06/2010

Posted by leilakalomi in Miscelânea.
Tags: , , ,
1 comment so far

De quatro em quatro anos a coisa se repete. Alguns meses antes do primeiro jogo oficialmente começar, somos bombardeados pela mídia com notícias da Copa, da seleção do Brasil, dos adversários, das cidades-sede, etc, etc, etc. E com o noticiário vem também o patriotismo de ocasião, com emissoras de TV fazendo concurso pra eleger a rua melhor decorada pro mundial, entrevistas com os moradores se orgulhando de terem passado noites em claro pra deixar a rua “nos trinques”, etcétera e tal. E somos obrigados a torcer pelo Brasil. Se você cair na asneira de dizer que não vai ver os jogos do Brasil, te olham como se você  fosse uma criatura mais estranha que um ET.

O que me irrita nesse ufanismo de merda é que, movimentar os moradores pra pintar a rua de verde e amarelo é fácil, fácil. Se alguém der a idéia de movimentar as massas pra exigir saúde, educação e seguranças decentes ninguém faz. Ninguém se mobiliza pra tirar os corruptos do poder e colocar gente decente. Enquanto tiver futebol, cerveja e mulher tá tudo muito bom, tá tudo muito bem.

E tome beija-mão do presidente, e tome vuvuzela no ouvido, e tome ruas engarrafadas e metrô tão entupido que a pobre da Homônima quase foi linchada ontem para conseguir sair do vagão, e tome loucura coletiva. Pra quê?

Quando um time entra em campo só existem três resultados possíveis: ou se ganha, ou se perde ou se empata. E são onze jogadores de cada lado. Esse negócio de décimo-segundo jogador é falácia de quem está do lado de cá da tela, propaganda pra dar audiência e vender anúncios a peso de ouro.

Vi na TV que um telão foi montado nas areias de Copacabana e que depois dos jogos do Brasil vai ter show de vários artistas. Como é que é? E se o time do Brasil perder? Será que não existe essa possibilidade na cabeça das pessoas? E se voltar pra casa mais cedo vai ter outro beija-mão com o presidente?

Ontem fiquei revoltada quando os repórteres ficavam dizendo que NÓS ganhamos da Coréia do Norte. Nós, quem, cara pálida? Eu não estava em campo, muito menos o repórter. Menos, gente, menos. Um pouquinho de humildade não faz mal a ninguém.

Em algum momento, a Copa vai acabar, Brasil sendo campeão ou não. E tenho certeza de que a emissora falastrona que incentivou a decoração das ruas não vai voltar para ver se os moradores tiraram a decoração. Se alguém falar pra tirar, ninguém vai apoiar, vão dizer “hoje não dá, tenho que acordar cedo amanhã” e por aí vai. E a decoração vai se degradar, as bandeirinhas vão se enroscar nos fio de alta tensão, a cidade vai ficar suja. Por quatro anos, porque em 2014 vamos ter tudo de novo. Brasileiro só é patriota de quatro em quatro anos. Se fosse um pouquinho mais no dia-a-dia, certamente deríamos um país mais justo e igualitário. Os romanos é que tinham razão: pão e circo neles!